Storms of Silence

Pela primeira vez em seus 100 anos de história as artes da Euritmia e do Discurso Criativo uniram-se numa Turnê Mundial, a partir de uma colaboração de indivíduos de várias parte do mundo dedicados à performance artística inspirada e desenvolvida por Rudolf Steiner. O grupo inclui atores, euritmistas, músicos, diretores, técnicos, escritores e estudiosos.

Produzido mundialmente pela produtora americana Lemniscate Arts, o espetáculo Tempestades de Silêncio (em língua original Storms of Silence) traz ao palco artistas de 17 nacionalidades*, entre eles três brasileiros. A seleção dos artistas ocorreu, em 2018, após audições nos Estados Unidos e em outros países que irão receber essa mega produção.

*Estados Unidos, Peru, Espanha, Colômbia, Austrália, Áustria, Rússia, Alemanha, Israel, Iran, Japão, Uruguai, Coréia, Romênia, Eslováquia, China e Brasil.

 

Artistas selecionados: Agata Udatna, Ananda Wanderley, Anastasia Mosina, Anita Arce, Doron Shayovitz, Clara Mestrinel, Emily Collet , Ioana Farcasanu, Juliana Castro, Katharina Okamura, Linling Xing, Mona Lenzen, Pia Secondo, Rachel Abbott, Rafael Sastre, Seokhoon Seo, Sepideh Saedi, Sofia Verteletskaia, Stalislav Tatlok, Tchelet Noga Paz, Yumero Sasaki, Zachary Dolphin.

A turnê prevê 80 sessões em 22 países, a partir do ano de 2019. No Brasil, o espetáculo será produzido pela Srta.Lô Produções, empresa parceira da Leminiscate Arts na América do Sul, e circulará em únicas sessões por São Paulo, Belo Horizonte, Salvador e Belém. Esta última cidade receberá uma sessão a mais e um workshop para os artistas locais. O Brasil será o único país no mundo que apresentará o espetáculo com entrada gratuita para o público (nos demais países, o valor mínimo do ingresso será de US$ 100.00).

Com poemas de D.H. Lawrance, o espetáculo traz no repertório, a 5ª Sinfonia de Bethoven e o 1º movimento da 4ª Sinfonia de Arvo Pärt.

O que é Euritmia?

A euritmia é uma arte de movimento desenvolvida desde 1912. Seus movimentos são coreografias, solísticas ou em grupo, sobre a linguagem poética, em verso ou em prosa, e sobre a música instrumental tocada ao vivo.

Voltada para os aspectos mais sutis e existenciais da linguagem, a euritmia tem o poder de ampliar a experiência cênica do texto teatral, proporcionando ao público uma vivência de conteúdos mais profundos.