Música desaparecendo no rosto

Música Desaparecendo no Rosto é um monólogo em primeira pessoa, onde acompanhamos a história de um homem de meia idade em busca de sua identidade. Ele encontra uma possibilidade de existência no mundo virtual onde ele pode ter qualquer rosto, pode ser tudo o que forjar.

O espetáculo discute a construção das nossas identidades em um mundo cada vez mais virtualizado, os mecanismos de recompensa que as redes sociais nos impõem, as consequências reais e os limites da busca aluncinante por reconhecimento a qualquer custo

Seu pai sofre um acidente de trânsito e ele passa a usar a rede para angariar doações de sangue, criando uma imagem positiva e feliz que contrasta com a situação limite e de desespero em que ele e seu pai se encontram. Sua fama vai sendo construída na rede e ele, que antes era um ninguém, vira uma celebridade instantânea. Uma música começa a surgir em sua vida, mas é um som que pode ser um canto de sereia. Acompanhamos o último ato desse homem. Ele agora já uma ex-celebridade e está disposto a tudo para entrar para a história da internet e ser o mais assistido, curtido, comentado, compartilhado.

Sinopse do espetáculo

Um homem de meia idade está em crise. Ele não sabe mais quem é, nem quem gostaria de ser. A fim de realizar uma campanha para ajudar o pai que está no hospital em estado grave, ele se conecta na rede e começa a navegar em um mundo maravilhoso. Na internet ele vê muitas coisas e pensa que pode ser as tantas coisas que vê. Ele vê a possibilidade de se reinventar sem restrições. Gênesis, capítulo 1: No início havia... aquelas coisas... e então as cortinas foram abertas, uma página se fez, uma rede se formou. Com a campanha para o pai, ele vira uma celebridade instantânea. A imagem de força e positividade que cria atrai milhões de olhares. Agora veremos ele em seu ato final e o que ele será capaz de fazer para entrar para a história da internet.

Ficha Técnica

Dramaturgia: Daniel Graziane

Direção: Gustavo Vaz

Elenco: José Sampaio

Direção de produção: Leandro Brasilio

A linguagem

O texto é uma reflexão contemporânea corajosa sobre a nossa sociedade digital. Traz uma perspectiva importante sobre o impréio da felicidadeatual e sobre o mundo do photoshop, onde todas as situações são corrigidas e retocadas. Aborda os fenômenos gerados pela internet como a possibilidade de fama instantânea e também a rápida reposição dos ídolos por outra novidade que também será substituída.

Esteticamente é uma construção poética que visita o humor negro e a experimentação dramatúrgica. É uma tragicomédia contemporânea que fala de um homem qualquer em busca de conhecimento. Sua vida é balizada pelo ranking de popularidade na rede e só tem sentido se ele for sempre o assunto da vez. Sua angústia é andar na corda bamba entre curtidas, que lhe dão prazer instantâneo e viciante, e rejeições que para ele são piores que sua prórpria morte.